O Caminho de Santiago em Bicicleta

Quer pretenda fazer uma peregrinação por motivos religiosos ou apenas um passeio em jeito de desafio, para testar a sua resistência, os Caminhos de Santiago podem proporcionar o trajeto certo. E esta não necessitará de ser uma aventura dispendiosa nem demorada: poderá optar por percorrer apenas os trechos que melhor se lhe adequem, tanto em termos de tempo, como de nível de dificuldade.

A seguir encontra uma breve descrição de duas das rotas sugeridas:

Caminho Português

The Portuguese WayEsta é a opção preferida pelos Portugueses, por motivos óbvios. O Caminho Português pode ser iniciado em território nacional, a partir de qualquer um dos seus pontos de passagem, entre Lisboa e Valença do Minho.
A vantagem de o fazer de bicicleta, em vez de percorrê-lo a pé, é que pode abranger maiores distâncias diárias, o que permite que encaixe melhor o Caminho na sua agenda, podendo mesmo os menos experientes ciclistas percorrer uma média de mais de 50 km por dia, mesmo com várias pausas para descanso.

Caminho Francês

O mais conhecido dos Caminhos de Santiago tem, se percorrido do lado francês dos Pirenéus até Santiago de Compostela, cerca de 800 km.
Algumas secções são muito acidentadas, pelo que a quilometragem diária pode ser afetada, mas entre Burgos e León o terreno é praticamente plano, o que permite aos ciclistas com um pouco de experiência e em boa condição física cumprir etapas superiores a 100 km sem um esforço exagerado.
Recomenda-se evitar os meses de maior movimento, tradicionalmente de maio a agosto, para assegurar um Caminho mais desimpedido e maior disponibilidade de camas em albergues.

Seja qual for a sua opção, o preço dos albergues é bastante acessível e, se planear estrategicamente a compra de alimentos, pode poupar também nas refeições.

O certo é que o Caminho de Santiago proporciona uma experiência única, quer disponha de um fim de semana prolongado, quer de um mês de férias.