Comprar Calçado de Ciclismo Especializado

O calçado de ciclismo deve possuir duas características principais:

  • ser mais justo ao pé do que o calçado desportivo habitual, pois o pé não precisa de se expandir e, pelo contrário, deve permanecer estático dentro do sapato;
  • ter uma sola mais rígida, de modo a que curvatura natural do pé não sofra ao fim de muitos quilómetros de pressão sobre os pedais.

Contudo, as exigências variam consoante a modalidade de ciclismo que se vai praticar. Vejamos as principais diferenças, de modo a que possa escolher calçado especializado e de acordo com as suas necessidades:

Estrada

Os sapatos da Volta à França em Bicicleta permitem que o pé transpire, são fabricados em materiais muito leves (pois cada hectograma conta para o esforço final) e possuem solas rígidas, em materiais avançados como fibra de carbono ou plástico TPU. Para os adeptos do ciclismo de pista que vão até ao velódromo de Sangalhos, as exigências são idênticas.

Triatlo

Os sapatos para triatlo são semelha2537747_f379f08entes aos de estrada, mas com duas diferenças significativas: um sistema de fecho para que o triatlista se calce e descalce rapidamente (uma vez que o ciclismo é a segunda “parte” desta modalidade, depois da natação e antes da corrida) e um forro para poderem ser utilizados sem meias (já que o triatlista vem diretamente da água para a bicicleta.)

BTT

Os sapatos para esta modalidade de ciclismo todo-o-terreno são muito parecidos com sapatos, ou botas, de montanha. Como o ciclista poderá ter de transportar a sua bicicleta em algumas partes do percurso, é necessário que a sola possua “pitons” para aderir à rocha ou à lama e seja um pouco mais flexível do que no caso dos sapatos para estrada.

“Downhill”

Se a estrada pede velocidade e o BTT tração, o “downhill” pede coragem face ao risco. O “downhiller” que se atreve a descer as pistas de Ribeira de Pena ou da Lousã precisa de sapatos reforçados e subidos, que protejam os tornozelos em caso de queda.