Ciclismo e Hemorroidas

A eventual ligação entre a prática do ciclismo e as hemorroidas é uma preocupação frequente sentida por quem gosta de andar de bicicleta, desde os mais amadores aos profissionais. Designa-se habitualmente por “hemorroidas” o estado de inflamação das veias existentes no canal anal, que têm precisamente esse nome e que facilitam a expulsão das fezes. Quando inflamadas ou inchadas, estas veias provocam comichão, irritação e perdas ocasionais de sangue, sendo mais correto o termo “doença hemorroidal” para designar este problema.

O selim e a bicicleta não provocam hemorroidas

Se pratica cicloturismo ocasionalmente, se faz BTT todos os fins de semana, se vai de bicicleta para o trabalhimages (23)o ou se está a treinar para a próxima Volta ao Alentejo ou mesmo para a Volta a Portugal em Bicicleta, não será isso a causar-lhe hemorroidas. Este problema é suscitado por uma combinação de fatores, como um baixo consumo de fibras, estar sentado durante longos períodos de tempo, ter falta de exercício físico e episódios de obstipação. A bicicleta só é responsável por estar sentado durante um longo período de tempo, mas não é suficiente, por si só, para que o problema surja – tanto mais que, para vencer as maiores ladeiras, o ciclista é forçado a levantar-se do selim!

Sintomas de hemorroidas podem ser agravados pela bicicleta

Se já tem sintomas, a situação é diferente. Andar de bicicleta implica um grau de compressão considerável sobre a região anal, limitando a circulação de sangue nessa zona, o que vai dificultar a recuperação e a diminuição da inflamação.

Como combater as hemorroidas

Assegure-se de que o selim é o mais confortável possível. Se o caso for realmente grave, tente limitar, temporariamente, os seus percursos de bicicleta. Mude a sua alimentação de forma a regularizar o funcionamento do intestino, ingerindo fibras e líquidos, sem deixar de praticar outras modalidades de exercício físico. Se necessário, fale com o seu médico.